(65) 3314-1300


Av. São Sebastião, nº 3285, Bairro Quilombo.
Cuiabá, MT

Pesquisa UOL: Arenas da Copa são lindas e confortáveis, mas não funcionais

Fonte: UOL
Os 117 jornalistas estrangeiros ouvidos por uma pesquisa do UOL Esporte avaliaram os 12 estádios brasileiros construídos para abrigar os jogos da Copa do Mundo. As perguntas que foram feitas a eles foi: "Quais são os pontos negativos de cada estádio em que você foi?" e "Quais são os pontos positivos de cada estádio em que você foi?"

As respostas espontâneas dos consultados mostraram que, no geral, as arenas têm personalidade, bela arquitetura, são confortáveis, organizadas, com bons centros de imprensa e boa visão do gramado.

No entanto, os estrangeiros mostraram que ainda há muito o que fazer. Apontaram problemas como: acessos ruins, problemas sérios de logística para a imprensa trabalhar - citando grandes distâncias entre os centros de mídia e o gramado -, falta de sinalização, pouca opção de comida e muito caras, poucos elevadores em funcionamento e entorno da arena mal cuidado e considerado perigoso. Veja como os entrevistados avaliaram cada uma das arenas:

maracana.JPG
Foto: UOL / Júlio César Guimarães/UOL

 

 

Mineirão (Belo Horizonte)

A beleza da construção, a organização, boa estrutura para a mídia trabalhar, bons acessos ao estádio e boa visão do gramado foram as características positivas do estádio de Belo Horizonte.

No entanto, os jornalistas avaliaram que há problema de sinalização dentro do estádio, que a internet local ficou muito instável nos dias de jogo, que os voluntários do Mineirão estavam mal treinados e que o bloqueio em torno da arena foi feito muito longe para a imprensa, obrigando os profissionais a andarem muito carregando seus equipamentos.

Mané Garrincha - Brasília

Em Brasília, a arquitetura, a acústica e o tamanho do estádio Mané Garrincha impressionaram os jornalistas estrangeiros. Eles avaliaram que o estádio tem padrão internacional e "não deve nada a ninguém", além de terem citado a boa visão do gramado.

Apesar disso, os profissionais avaliaram que a obra do estádio não está pronta e por isso eles acreditam que o Mané "tem potencial" para ser a melhor arena da Copa. Citaram também problemas de estrutura para a imprensa, com a sala de mídia denominada "muito ruim". Além disso, os acessos ao estádio são "ruins", pois ele fica "longe de tudo", segundo os entrevistados.

Arena Pantanal (Cuiabá)

O estádio de Cuiabá foi elogiado pelos inquiridos pelas "cores fantásticas", por sua iluminação, bons acessos e pela proximidade da tribuna de imprensa ao gramado, o que possibilitou aos profissionais uma boa visão do jogo.

Nem por isso a vida dos jornalistas parece ter sido fácil na Arena Pantanal. Todos reclamaram muito principalmente da estrutura montada para a mídia. Instalações deficitárias com acesso ruim à zona de entrevistas, centro de imprensa muito longe da tribuna e até a falta de café para os jornalistas foram motivos de3 reclamação. Além disso, houve reclamação sobre os acessos ao estádio e o seu entorno com, segundo eles, "ruas perigosas".

Arena da Baixada (Curitiba)

O estádio de Curitiba quase ficou de fora da Copa do Mundo porque estava com as obras muito atrasadas. E os jornalistas estrangeiros perceberam. Apesar disso, consideraram o estádio confortável, com o centro de mídia bem estruturado, com internet eficiente, boa visão do gramado pela torcida e voluntários bem treinados.

Como problemas, os entrevistados citaram a falta de acabamento da estrutura, o gramado ruim, a distância muito grande da sala da imprensa e os acessos ruins ao estádio.

Castelão (Fortaleza)

Os jornalistas que estiveram na Arena Castelão, em Fortaleza, consideraram o estádio arejado, bem iluminado, organizado, limpo, com boa visão do gramado, bons centro de mídia e bons acessos.

Mais uma vez a principal reclamação foi a distância entre a sala de imprensa e o campo, além disso, citaram que o ar condicionado esteve muito frio, que a comida para a mídia era ruim, os banheiros muito longe da sala de imprensa e também a visão de que é um estádio inacabado.

Arena Amazônia (Manaus)

Boa estrutura, confortável, voluntários bem treinados, boa sinalização e bons acessos. Assim os estrangeiros consultados pelo UOL avaliaram o estádio de Manaus. Além disso, os jornalistas consideram muito bom o posicionamento da torcida e as instalações para a imprensa.

Como pontos negativos da arena, gramado ruim, a distância da sala de imprensa do gramado, calor, comida ruim e poucos elevadores em funcionamento, o que concluíram que era porque o estádio estava inacabado. O entorno mal cuidado da Arena também foi citado como problema.

Arena das Dunas  (Natal)

A arena de Natal foi a única que recebeu elogios pela proximidade da sala de imprensa da tribuna. A limpeza e bons acessos também foram citados.

Em contrapartida, os jornalistas não aprovaram o projeto do estádio e citaram que jornalistas "ficaram no sol e na chuva" por causa da fata de cobertura. Disseram ainda que houve desorganização e que o entorno do estádio está inacabado, com as ruas sem pavimentação.

Beira-Rio (Porto Alegre)

Na capital gaúcha os voluntários que trabalharam na arena estavam bem treinados e dispostos a ajudar, de acordo com os jornalistas consultados pelo UOL. Eles avaliaram também que o estádio é bonito, bem estruturado, confortável e com boa visão do gramado para a imprensa.

Reclamaram, porém, da obra inacabada, dos elevadores que não funcionaram, da comida ruim e da má condição do gramado também.

Arena Pernambuco (Recife)

Apesar de considerado pelos entrevistados "um estádio nos padrões europeus", a Arena Pernambuco também teve muita reclamação. Foi até classificado como bonito, confortável e limpo.

Mas os jornalistas estrangeiros reclamaram da localização da arena (muito longe do centro), de falhas na rede elétrica, comida muito cara e também visão ruim para a imprensa trabalhar, avaliaram que a posição da imprensa era muito alta e era difícil realizar as transmissões.

Maracanã (Rio de Janeiro)

O Maracanã se confirmou nesta Copa como um estádio místico e a maioria dos jornalistas consultados pelo UOL elogiou a arena por ser um "lindo cenário esportivo", "histórico" e "emocionante". Além disso, elogiaram a visão do gramado, as instalações da imprensa e os bons acessos.

Como problema, os profissionais apontaram principalmente a falta de segurança sentida após a invasão de torcedores chilenos. Também reclamaram da sinalização, da comida ruim e cara e de voluntário desinformados.

Fonte Nova (Salvador)

A boa localização da Fonte Nova foi elogiada na pesquisa. Além disso, a conexão de internet, a beleza, as boas e confortáveis instalações e os voluntários bem treinados também foram citados.

A principal reclamação, no entanto, foi a localização da sala de imprensa (8 andares sem elevador), e citaram ainda os acessos difíceis, a comida ruim, o controle falho dos ingressos, a sinalização mal feita e o entorno da arena mal cuidado.

Arena Corinthians (São Paulo)O palco da abertura da Copa do Mundo do Brasil foi elogiado pela imprensa estrangeira principalmente pelos acessos ao local por trem ou metrô. A arquitetura "simples e limpa", boa organização e sinalização, condição do gramado e comodidade também foram citados.

No entanto, ficou evidente que o Itaquerão precisava de mais tempo para ficar pronto. E os jornalistas notaram e apontaram a falta de elevadores em funcionamento, internet oscilante, comida cara e ruim e voluntários mal informados. Além disso, o posicionamento da sala de imprensa foi considerado "desastroso" com distâncias enormes a serem percorridas pelos profissionais, que reclamaram também da acústica do local.

Comentários